14 julho 2008

[enjoy the silence...]

Em nossas vidas, há momentos de dores muito profundas. Já perdi entes queridos e amigos, mas isso é absolutamente inevitável. Já perdi amores, mas superei as necessárias tristezas com o tempo.

Hoje foi o dia de uma dessas dores profundas. Poderia ter sido o dia de perda de gente querida, de amores. Isso por conta de uma atitude insignificante, de coisas irrisórias. Então, no meio do desespero, fui forçado a procurar conforto num canto que sempre me fez o maior bem na vida e que há tempos não visitava: meu velho dojo de aikido. Fui muitíssimo bem recebido por meu velho e querido sensei, e então percebi que o canto que eu procurava, na verdade, também era outro lugar que não visitava há muito tempo: o vazio dentro de mim.

Meditei. Muito tempo se passou. Éramos apenas eu e meus pensamentos. Então concluí que dor profunda sente quem perdeu um filho e passará o resto da vida sem a sua alegria. Sente tal dor quem nunca pode enxergar e ver um por-do-sol no oceano distante. Quem já pode ouvir as mais belas canções e já não as escutas mais. Quem não pode correr para abraçar a pessoa querida.

Não poder é muito diferente de não querer.

E concluí que não posso querer fazer uma pessoa feliz, desejar o bem, cuidar e ter carinho, fazer as melhores coisas do mundo se não fizer primeiro isso tudo por mim. Porque hoje tive certeza de que é possível atingir - mesmo indiretamente - as pessoas de quem mais gostamos com simples gestos de descuido nossos, excessos desnecessários e evitáveis. Só é possível deliberarmos sobre nossas próprias vidas, e não sobre as dos outros.

Hoje entrei em casa, abri a última Heineken da geladeira e a derramei na pia. A partir de hoje, não bebo mais. Nunca mais! E este não é um drama idiota: é a minha nova vida, para o meu próprio bem, para sempre.

7 comentários:

Anônimo disse...

Se fosse um outro dia, teria vindo aqui para comentar algo do tipo "que post palha".
Mas hoje vim pra dizer que você é, de fato, o amor da minha vida, a melhor pessoa que eu já conheci.

Mirella Adriano disse...

achei bonito.
bonito que nem eu acho que tu é.
fico feliz de saber ter um amigo assim.
saudade grandona.
e beijo.

dani disse...

Vou começar a me tratar por aqui mesmo!!!Peciso tomra essa decisão em relação ao cigarro!!!

bj

Vou linkar seu blog...

Esdras disse...

Dou o maior apoio à sua decisão. E não sou tão bom quanto seu sensei (só lembro do Mestre Splinter), mas estamos aqui. Abração!

Luana Cavalcanti disse...

suco pode?

de uva.

muita musica e pôr-do-sol pra tu.

JujuRibeiro disse...

Engraçado Gê...

que hoje especialmente fiquei pensando exatamante em tomar uma decisão como essa sua... tamanha foi minha surpresa quando entro aki horas depois e vejo seu post tratar justamente sobre esse assunto...

Agora vou escrever no meu blog sobre o meu causo tomando a liberdade da inspiração no seu.. ;)

Bjos grandes! =*

C.L. disse...

Ótima decisão, sem dúvidas, querido.
E não esqueça nunca: para frente, custe o que custar.