19 novembro 2005

And we can see this through...

  • Fato 1: dormir e acordar com uma forte dor no peito (de verdade, não metafórica) e ter uma conversa não muito feliz;

  • Fato 2: acidentalmente... não, incidentalmente, uma música "autobiográfica" entre o conteúdo de um pen drive emprestado;

  • Fato 3: cinema, dois filmes, sozinho numa noite [quase] solitária. O segundo deles - Crash - se resume a uma grande pedrada na minha cabeça.

Impossível não acreditar em destino... Por bem ou por mal.

6 comentários:

m. disse...

ai, eu também levo pedradas. de filmes e do destino, aquele porco miserável.

quanto à forte dor no peito não metafórica, médico nela.

um beijo, querido.

Lu disse...

Destino...
Pior que fugir dele é uma luta inglória...
Bjo moço.
Melhoras [para nós].

patty_boyd disse...

Eu fico ainda mais triste quando penso que o destino existe mesmo.
É que ele não tem sido muito favorável, e imaginar que as coisas são assim porque precisam ser é realmente dolorido.
Beijos

amy disse...

tudo, absolutamente tudo, tem um propósito na vida. bem ou mal, tem um propósito.

Mônica disse...

Só Mãe Jussara responde. Quanto a mim, tô tentando dar de bico no destino. Beijos, moço.

Mário Aragão disse...

Ô reclamão, com dinheiro para duas sessões seguidas de cinema, ainda acha ruim... tsc tsc