13 fevereiro 2007

'Cause I no longer know where home is...

Definitivamente deve haver o tal inferno astral, e não pela sucessão de desventuras ou mazelas, mas pelo mal espírito que impregna minha vida.

As coisas que a gente espera que sejam boas não se demonstram assim. Por exemplo, acabei de chegar do tão esperado show do Erlend Øye e não gostei tanto assim. Não que o show não tenha sido bom, mas talvez o meu lugar não fosse ali. E nem eu sei bem onde é o meu lugar. Até porque, ultimamente, tenho tido mais certeza quanto a onde não devo estar, e muitas vezes não levo essa auto-opinião tão a sério quanto deveria.

Há sinais por todos os lados, principalmente quando em plena tarde de trabalho, numa mera segunda-feira, você se surpreende dominado por uma vontade incontrolável de cantarolar for a minute there I lost myself, I lost myself...

Só existe uma constante na vida: a incerteza, derivada da pura racionalidade, a maldita que nos faz questionar o óbvio e escolher o duvidoso. É como ir a uma festa de aniversário e encontrar o grande amor da sua vida enquanto ela toma apenas mais um porre.

E um dia, afinal,
tinham direito a um alegria fugaz
uma ofegante epidemia
que se chamava carnaval
o carnaval, o carnaval
(vai passar!)

3 comentários:

claudia robinson disse...

live abroad for some time...

lua disse...

passou...

Anônimo disse...

amor da sua vida tomando um porre? não me lembro disso :P
mas falando sério... não consegui dormir a noite toda, então vim aqui matar as saudades lendo seus posts antigos. Enquanto vc dormia...
Bjo.