25 fevereiro 2007

Sadness was the best thing I could bring...

Chegou o meu aniversário! O lado bom disso é que meu inferno astral vai acabar, enquanto os de outros dois grandes amigos (Zé Lauro e J. da Manibura) ainda irão continuar até os dias 07 e 09 de março, respectivamente.

Para quem estiver em Fortaleza e a fim de uma festa bacana, meus 27 anos serão comemorados no Buoni Amici's Sports Bar, a partir das 19:00h. A festa terá os amigos DJs (levem seus cases!!) tocando em minha homenagem e fazendo um som bacana. Não, não tem ingresso! Presentes serão bem-vindos, no entanto! Hehehehehehehe!

Enquanto isso, vou curtindo meus auto-presentinhos:

Jamiroquai - High Times (The Singles 1992-2006):

Jamiroquai sempre foi uma das minhas bandas favoritas. Gosto de ressaltar o termo "banda", e não apenas o Jason Kay. Tanto é que (i) minha única tatuagem (por enquanto) é o Buffalo Man, o símbolo (ou mascote) da banda, aquele desenho do cara com uns chifres (muito propício à minha pessoa, pelo visto...), e; (ii) os meus álbuns favoritos da banda são mesmo os dois primeiros, quando haviam faixas instrumentais, o uso do didgeridoo (instrumento aborígene australiano, similar ao berrante do ppantanal brasileiro) e Stuart Zender (baixo) e Toby Smith (piano/teclados) ainda faziam parte do Jamiroquai.

Relutei, relutei e relutei. Como fã, tenho todos os álbuns e sempre os comprei no lançamento, logo não me faria sentido ter uma coletânea de singles. No entanto, quando estava na Desafinado do Del Paseo, na última quinta à noite, e vi os clips de músicas dos dois primeiros álbuns (alguns que nunca tive a possibilidade de ver antes!), a tentação foi grande e acabei trazendo o DVD pra casa. Peça para colecionador ou para quem quer curtir o som da banda sem maiores compromissos. Na pior das hipóteses, as danças esquisitas do Jay Kay são bem legais!


Pet Shop Boys - Concrete:

Também uma das minhas "bandas" favoritas, o dueto formado por Neil Tennat e Chris Lowe está entre as coisas mais queridas da minha vida e já tem mais de vinte anos de carreira, Mesmo assim, somente em outubro do ano passado lançaram Concrete, seu primeiro álbum gravado ao vivo, com arranjos orquestrais para vários de seus clássicos, porém com maior destaque para músicas do Fundamental, seu último trabalho de estúdio.


Peça obrigatória de colecionador, por se tratar do único álbum ao vivo (oficial) da discografia da dupla. É bacana, deixando a desejar apenas no tracklist e na versão de It's Alright (versão do single, e não a magistral versão do Introspective). Supera as expectativas nas participações especiais de Robbie Williams, Rufus Wainwright e Frances Barber (que cantou algumas das músicas feitas para o musical Closer to Heaven, do qual os Pet Shop Boys foram os criadores da trilha sonora e do espetáculo como um todo). Adquirido na mesma oportunidade que o DVD do Jamiroquai.

Everything But the Girl - Adapt or Die (Ten Years of Remixes):

EBTG está entre as bandas que gosto muito e quase ninguém conhece bem, apesar de todo o sucesso que fizeram no começo de sua nova fase. Digo "nova fase" porque a banda, que no início primava por um estilo definido como new bossa, mudou radicalmente de postura depois que Missing, um de seus maiores sucessos, ganhou uma versão remixada fabulosa e que estourou nas pistas e nas rádios do mundo inteiro. Desde então, Ben Watt se especializou em ser DJ e a dupla formada por ele formada com Tracey Thorn se especializaram em músicas inteligentes, dançantes, orientadas para pista.

Se o EBTG era melhor antes ou depois, é difícil dizer. O certo é que a segunda fase é muito boa MESMO! E este álbum é o registro de alguns dos melhores remixes já feitos com o material produzido pela banda. Destaque para a sensacional versão de Corcovado, que foi originalmente gravada para o Red Hot + Rio e que, apesar da orietanção eletrônica dançante, não deixou escapar o gostinho fantástico da música brasileira no seu clima. Comprado um dia antes do que os dois anteriores, só que na Desafinado da Dom Luis, que possui um repertório fantástico para se garimpar.

4 comentários:

lua disse...

clap clap clap

\o/

Ana Ligia disse...

Oi! Meu nome é Ana Ligia e email nalijah@uol.com.br.
Eu gostaria que vc me respondesse uma coisa... estudei na Escolinha (IEA) e lembro q cantávamos 4 hinos pela manhã, antes da aula, no q era chamado de "bom dia" (o "evento", lembra?). Enfim, me lembro de 4 hinos: um era do Brasil; outro, da Independência; havia o da Bandeira e mais um, q verifiquei não serem nem o de Fortaleza, nem do Ceará. Vc se lembra qual era?
Obrigada!
E parabéns pelo seu aniversário! :ppp

S. Castor disse...

Será que era o hino do Ferroviário?

A.L. disse...

Oi, meu nome é A.L. e eu sou viciada em tardes caçando cd's na Desafinado... :P

P.S.: Boas dicas, btw. Engraçado mas sempre que eu me lembro de PSB, eu penso no tal do espetáculo... Me lembro de ter visto uma propaganda, uma reportagem, sei lá! Só sei que a mesma imagem me vem sempre à cabeça. (Momento autista now over.)